Prefeito lidera protesto contra mineradora que deve imposto

CMOC International Brasil não recolhe ISS, cujo valor já alcança R$ 14 millhões

O prefeito de Catalão, Adib Elias (MDB), liderou, ontem, um protesto em que colocou maqui­nários da prefeitura municipal sobre a linha férrea, paralisando a ferrovia, em frente ao auditório do Cesuc. A manifestação é con­tra a mineradora CMOC Interna­tional Brasil.

Segundo o prefeito, a empresa deve ao município R$ 14 milhões de Imposto sobre Ser­viços de Qualquer Natureza (ISS), valor que teria sido sonegado.

Na semana passada, Adib Elias tornou pública a briga entre o mu­nicípio e a empresa, que atua na mineração e beneficiamento de nióbio e fosfatos há mais de 40 anos, nos municípios de Catalão e Ouvidor. Segundo ele, a minera­dora está roubando os cofres pú­blicos e que paralisaria a ferrovia.

Em resposta ao prefeito, no último domingo (28), o diretor executivo da CMOC, Marcos Stel­zer, produziu um vídeo criticando as declarações do prefeito e afir­mando que entende as dificulda­des do município que passa por cri­se e o serviço de Adib, mas que teria contratado um escritório de advo­cacia para defender a empresa.

Conforme publicado pelo Blog do Badiinho, o prefeito afirmou que a Cmoc teria feito um processo de maquiagem de sonegação para não repassar o montando divulga­do por Adib Elias. Outro ponto cita­do pelo prefeito foi a Compensação Financeira pela Exploração de Re­cursos Minerais (Cefem), afirman­do que não pode a terceira maior ci­dade mineral do Brasil, receber em média, de R$ 270 a R$ 300 mil por mês, ou seja, nas palavras do pre­feito: “isso é praticamente esmolar a cidade de Catalão. Estamos assis­tindo uma empresa da China levan­do toda a nossa riqueza, todo o nos­so dinheiro, deixando aqui apenas a desesperança, deixando aqui a po­pulação sofrendo, pedindo algumas coisas e a prefeitura tendo para re­ceber e não consegue receber deles”.

Em coletiva, Adib Elias afirmou que bloqueou os acessos para im­pedir a passagem de carretas e ca­minhões. Segundo ele, a empresa já tentou duas medidas limina­res contra a prefeitura, sem êxito e, por isso, a manifestação é sem fim. De acordo com o prefeito, um novo bloqueio será realizado na próxima segunda-feira (5/11), até que os executivos da minera­dora sentem para conversar com a administração municipal.

CMOC

A Cmoc Brasil é uma sub­sidiária da Cmoc, companhia global com um diversificado portfólio de ativos, incluindo operações na China, Austrália e República Democrática do Congo. Atua no País com mi­neração e beneficiamento de nióbio e fosfatos, nas cidades de Catalão e Ouvidor (GO) e Cubatão (SP), por meio de suas empresas Niobras e Copebras.

Fonte: Portal DM

Ler 261 vezes