Disciplina de Educação Fiscal é implantada em escolas do Agreste de Alagoas

16 Abril 2018
(0 votos)

Um ano atrás Alagoas se tornava o terceiro Estado do país e segundo do Nordeste a implantar a disciplina de Educação Fiscal no ensino superior. No aniversário dessa conquista, nosso Estado sai na frente mais uma vez. É que o município de Campo Alegre, no agreste alagoano, acaba de sancionar a Lei Nº 877/2018, que implanta o Programa de Educação Fiscal em toda a rede municipal de ensino.

Na manhã desta sexta-feira (13), representantes da Educação Fiscal da Secretaria de Estado da Fazenda de Alagoas (Sefaz/AL) estiveram no município para uma reunião inicial. O objetivo do encontro foi discutir o planejamento e a formação da equipe que irá atuar nas salas de aula da região. Segundo o secretário de Indústria e Comércio de Campo Alegre, Francisco Joaquim, a novidade vem para quebrar paradigmas e fomentar a cultura.

“A escola é o melhor lugar para isso. O indivíduo e a coletividade precisam construir valores, conhecimentos e atitudes voltadas ao planejamento, à gestão e ao controle dos recursos públicos, tudo isso de forma responsável e com base no exercício da cidadania”, disse. A primeira escola a receber a disciplina será a de ensino fundamental Sr. Hidelbrando Veríssimo Guimarães.

São objetivos do programa, conscientizar os cidadãos sobre a função socieconômica dos tributos e incentivar o acompanhamento, pela sociedade, da aplicação dos recursos públicos pelos governantes. O diálogo entre a Fazenda e a procuradoria do município acontece há mais de um ano para viabilizar o projeto. “O município costumeiramente promove ações em prol do empreendedorismo, provocando um ambiente de produção e sustentabilidade. Entendendo isto, a Gestão Pública Municipal através de suas secretarias afins, resolveu trabalhar a ideia”, lembrou o secretário.

Para o coordenador pedagógico do Programa de Educação Fiscal, Yuri Miranda, a parceria é a primeira de muitas e tende a render bons resultados. “É um passo muito importante para o desenvolvimento pessoal e profissional dessas crianças. Dessa forma vão entender melhor seus direitos e deveres como cidadãos e contribuintes.”

Fonte: Portal Aqui Acontece

Ler 95 vezes