Apesar de reforma da Previdência, Temer diminui reuniões com congressistas

09 Fevereiro 2018
(0 votos)

Apesar de estar no mês decisivo da reforma da Previdência, o presidente Michel Temer tem recebido menos congressistas. Da última 2ª feira (5.fev.2018) até esta 5ª feira (8.fev.2018), o emedebista abriu o gabinete para 16 deputados e senadores. No ano passado, quando tentava se livrar de duas denúncias criminais, Temer chegou a receber mais de 40 congressistas num só dia.

Em 2 de outubro, a agenda oficial do presidente trazia 43 congressistas. À época, Michel Temer tentava se livrar da denúncia de organização criminosa e obstrução da Justiça. As acusações foram feitas pela (PGR) Procuradoria-Geral da República, no âmbito da Lava Jato.

Já no esforço para fazer a Câmara enterrar a denúncia de corrupção passiva contra si, no dia 4 de julho Temer se reuniu com 22 deputados e senadores, ao menos segundo a agenda oficial. Os levantamentos não levaram em conta cafés, jantares e almoços – que por vezes tinham dezenas de congressistas.

A reforma previdenciária é o carro-chefe do governo Temer no Congresso. Ainda não estão garantidos os 308 votos mínimos para aprová-la no plenário da Câmara. Já faz mais de 1 ano que o Planalto enviou a reforma ao Congresso. Desde então, teve de ceder em vários pontos. Ainda assim, o governo enfrenta dificuldades para que os deputados deem aval à emenda constitucional. Temer tem dito publicamente que, caso a reforma não passe em fevereiro, será complicado efetivá-la em seu mandato.

Fonte: Poder 360

Ler 126 vezes